quarta-feira, 10 de junho de 2009

Causa da morte de Carradine teria sido uma masturbação bizarra

A polícia de Bangcoc (Tailândia) está tendo dificuldade para determinar a causa da morte na quinta (4) de Davi Carradine (foto), 72. No corpo do ator americano havia uma corda em torno do pescoço e outra em seu pênis. Uma ligava-se a outra e ambas estavam penduradas em um armário do quarto do hotel.

Worapong Siewpreecha, chefe da polícia, descartou o suicídio, uma possibilidade que de início foi levada em conta. O mais provável, segundo ele, é que Carradine morreu em um acidente de masturbação.

O ator estava participando da filmagem do Strech, do diretor francês Charles de Meaux.

Ele ficou famoso no Brasil com a série de tv Kung Fu. No cinema, o seu mais recente sucesso foi em Kill Bill, de Quentin Tarantino.

A AFP informa que, pelo laudo da autópsia, uma repentina perda de oxigênio causou a morte de Carradine. Não há marcas de violência física. Ainda não ficaram prontos os exames que vão revelar se o ator tinha droga ou álcool no sangue.

Independente desses exames, a médica legista Porntip Rojanasunan afirma que a morte foi mesmo em decorrência de um “acidente autoerótico”.

O Thai Rath publicou fotos do corpo. A família acusou o jornal tailandês de invasão de privacidade. As fotos foram postadas no Youtube, e o portal as deletou. Mas elas já tinham sido divulgadas por blogs e saíram no iReport.com, da CNN (reprodução abaixo).


Mark Geragos, advogado da família do ator, quer que o FBI investigue a morte, porque acredita não ter havido suicídio e considera a possibilidade de um homicídio.

A polícia informou que os vídeos do sistema de segurança do hotel mostram que ninguém entrou no quarto de Carradine antes da morte dele.

Para potencializar o gozo, tanto no coito como em masturbação, há pessoas que usam o perigoso artifício da asfixia, e, por descuido, ocorre com frequência morte por enforcamento.

Marina Anderson, ex-mulher de Carradine, disse que o ator tinha um “comportamento sexual anormal que poderia levar à morte”. Ela se divorciou em 2003.

O site The Smoking Gun teve acesso ao processo do divórcio e lá consta que, segundo Marina, Carradine tinha uma relação incestuosa com um “membro muito próximo da família dele”.
Fonte: e-paulopes.blogspot.com

É, definitivamente é bom tomar cuidado...

2 comentários:

Dimas Ferreira disse...

Tá vendo Airton? Cuidado....

e-paulopes disse...

Aranha, você esqueceu de dar o crédito ao texto.